Lideranças se reúnem para debater manutenção do Hospital Santa Terezinha

Publicado em: 18 de Abriu de 2018

Em meio a tantas obrigações a cumprir; pagamento de folha, faturas de medicamentos, taxas de coleta, água, luz, fundo de garantia, alimentação, entre outras centenas de funções; o Hospital Santa Terezinha passa por sérios problemas financeiros e recursos bloqueados. Buscando soluções, uma equipe da Direção da entidade de saúde, recorreu ao Juiz de Direito da Comarca de Soledade, Doutor José Pedro Guimarães para receber uma orientação de que maneira proceder.
Através da disponibilidade do Juiz, o Conselho Municipal de Saúde organizou uma reunião com as lideranças municipais na segunda-feira, dia 10, as quais estiveram reunidas para debater sobre a manutenção do Hospital Santa Terezinha. O encontro contou com a presença do Juiz de Direito.
Na oportunidade, os presentes apresentaram a situação atual do Hospital Santa Terezinha e realizaram uma análise das ações que devem ser feitas tanto a nível político, comunitário e institucional para fortalecer a casa de saúde.
 De acordo com o Juiz, José Pedro Guimarães, é necessário tomar algumas atitudes para que a casa de saúde continue prestando os relevantes serviços que tem prestado à comunidade.
Ele ainda parabenizou o Hospital por estar em pé, mesmo em meio as dificuldades. “Agora a causa não é mais somente de vocês, é minha também, estarei junto para não deixar morrer esta entidade. É preciso que a comunidade tenha união. Os Hospitais filantrópicos passam por uma grave crise financeira e é necessário termos como aliados os poderes políticos. As pessoas serão chamadas para contribuir e eu espero que as pessoas tenham consciência cívica e institucional para que na medida das suas possibilidades possam auxiliar. Nosso sistema de saúde do País é referência no mundo, porém tem muito o que melhorar ainda. Os problemas do SUS são estruturais e as principais delas são o sub financiamento da saúde pública. A comunidade precisa cobrar a saúde. O sistema é bastante complexo. Política, mobilização e administração pública com estes três em união conseguiremos nosso objetivo”, disse.
Durante a reunião o Juiz sugeriu que o Hospital Santa Terezinha realizasse uma portaria solidária, onde serão arrecadados na entrada da festa um oferta voluntária para angariar fundo para a casa de saúde.
De acordo com a Diretora e voluntária do Hospital, Anna Lourdes de Goes, no ano de 2017 foram realizados 32mil procedimentos e neste ano conta com um mês de folha de pagamento e 13º salário de 2017 em atraso com os funcionários. Hoje a entidade emprega cerca de 23 profissionais, sendo três deles médicos de plantão. “Muitos me perguntam porque ainda estou aqui realizando este trabalho sem remuneração. Mas acredito que seja por ser minha missão. Meu desejo é ajudar e ver nossa cidade um lugar melhor sempre para viver. E eu vou até o fim nesta luta. O que será de nós se não pudermos mais contar com nosso Hospital, todos os procedimentos terão de serem transferidos para Passo Fundo e isso dificultará muito a vida das pessoas. O Juiz que poderia estar na sua casa descansando, deu sua palavra e firmou uma parceria conosco para lutarmos juntos nesta causa. Hoje nosso hospital conta com uma ótima estrutura graças a muitos colaboradores e doações que recebemos. Somos gratos a tudo o que a comunidade faz sempre por nós”, explicou.

Autor:

Escrito por: Clicnews

Compartilhe: