Fundo Social do Sicredi destinará R$ 415 mil a projetos sociais

Publicado em: 9 de maio de 2019

Estão abertas, até o dia 31 de maio, as inscrições de projetos para pleitear recursos do Fundo Social da Sicredi Botucaraí RS, que neste ano teve aprovado, por deliberação da Assembleia Geral, a soma de R$ 415.383,85.

O Fundo Social tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento das comunidades, bem como promover valores de cooperação e cidadania, e apoio a projetos sociais, sendo destinado 2,0% (dois por cento) do resultado líquido da Cooperativa.

Os recursos serão disponibilizados para a implantação de projetos educacionais, culturais, esportivos, ambientais, segurança e saúde, na área de ação da Sicredi Botucaraí RS. Sua destinação se dará a projetos desenvolvidos com público de todas as idades, desde que tenham o propósito direto ou indireto de desenvolver e promover a cooperação e a cidadania.

As entidades beneficiadas pelo Fundo Social devem ser legalmente constituídas, devendo ter CNPJ e Estatuto Social/Contrato Social. Caso não possua a documentação necessária, os projetos poderão ser encaminhados por outra entidade de representação. As entidades beneficiadas deverão, preferencialmente, ser associadas à Sicredi Botucaraí RS.

Uma mesma entidade pode ter seu projeto financiado em até 100%, podendo contemplar um projeto por entidade em cada ano.

 

Dos prazos

– Os projetos deverão ser apresentados até o dia 31 maio do corrente ano.

– O prazo de avaliação pela Comissão designada será até 30 de junho do corrente ano.

– A entrega do recurso será a partir de 01 de julho do corrente ano.

– O relatório de comprovação da utilização dos recursos deverá ser entregue até o 30º dia do mês de janeiro do ano subsequente.

A inscrição do projeto deverá ser realizada através do formulário disponível nas agências do Sicredi, onde será entregue o documento preenchido.

Após a etapa de inscrição dos projetos, será realizada a análise de enquadramento dos mesmos, habilitando ou inabilitando-os, de acordo com as normas previstas no regulamento.

Para que os avaliadores tenham conhecimento do objeto de cada projeto, será nomeada uma comissão para que aleatoriamente visitem os locais de origem e, que possam avaliar necessidades reais e factíveis para sua implantação, o que tornará mais precisa a sua análise.

Os projetos habilitados seguem para a etapa de seleção (avaliação do objeto do projeto), onde serão avaliados pela Comissão designada (Gerentes de AG, Conselheiro e Coordenadores de Núcleo de cada Agência), que encaminharão seu parecer para a Diretoria Executiva e Área de Relacionamento, e posteriormente para aprovação no Conselho de Administração.

Autor: Assessoria de Comunicação / SICREDI

Escrito por: Clicnews

Compartilhe: