Como vai ser agosto? Veja a previsão do tempo para o próximo mês

Geada em Veranópolis nesta quinta-feira: fenômeno pode se repetir em agosto Daniela Affonso / Agência RBS

Publicado em: 31 de julho de 2020

O novo mês que vem por aí não deve ser tão diferente do que foi julho: com chuvas acima da média e, pelo menos, três grandes ondas de frio, intercaladas por períodos mais amenos.  Ainda assim, a temperatura média deve ficar um pouco mais alta. Relembre como foi julho e saiba o que diz a previsão para agosto.

Como foi julho

O último dia de junho e o primeiro de julho foram marcados pelos efeitos da passagem de um ciclone-bomba pelo Rio Grande do Sul. A chuva e as rajadas de vento fortes deixaram milhares de gaúchos sem energia elétrica e outras centenas desalojadas. Uma pessoa morreu soterrada em Nova Prata. Em Santa Catarina, foram nove mortes.

Uma semana depois, um novo ciclone atingiu o Estado, dessa vez com muita chuva em um curto período de tempo, deixando centenas de desalojados e desabrigados no Vale do Paranhana e no Vale do Taquari.

Na semana seguinte, uma massa de ar polar deixou o RS abaixo de 0°C. Em Quaraí, a mínima chegou a -3,7°C, recorde do ano até então. Porto Alegre também teve recorde de frio. Agora, com agosto batendo à porta, uma nova onda de frio atua no Estado, trazendo novos recordes: Quaraí registrou, na quarta-feira (29), -3,9°C.

Como será agosto

Chuvas

Enquanto julho foi marcado pelos efeitos da passagem de dois ciclones, que trouxeram muita chuva em pouco tempo a algumas regiões gaúchas, para agosto, os maiores acumulados devem ser registrados no Leste e no Sul.

Em Porto Alegre, por exemplo, onde a média do mês é de 117mm, espera-se cerca de 20mm a mais. De acordo com a meteorologista Carine Gama, da Somar Meteorologia, podem ocorrer episódios de chuva intensa em alguns dias. Já o sul do Estado pode ter acréscimo de aproximadamente 30mm.

— Alguns sistemas vão passar só pelo Sul e já desviarão para o oceano, portanto, a quantidade de chuva que chega a Porto Alegre deve ser menor — estima a meteorologista.

Temperatura

Carine explica que as tardes devem ser mais quentes do que as registradas em julho em razão dos dias mais ensolarados e com menos nebulosidade.

Assim, a média da temperatura do mês aumenta. Logo na largada de agosto, os gaúchos terão dias com temperatura mais amena e tempo seco. Conforme o boletim semanal emitido pelo Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), as temperaturas estarão elevadas para o inverno, podendo provocar o famoso “veranico”.

Já no sábado (1º), os termômetros sobem, registrando até 25°C em municípios como Santa Rosa e São Borja, informa a Somar. A tendência de clima agradável deve permanecer pelo menos até o fim da primeira semana do mês, quando uma onda de frio deve chegar ao Estado. Não se descarta geada generalizada, como também ocorreu em julho. Depois, na metade do mês, uma nova onda de frio deve avançar pelo Rio Grande do Sul. O último frio intenso deve ocorrer no fim de agosto.

Escrito por: GZH

-->

Compartilhe: