Caso Paula: Buscas são feitas em Fontoura Xavier

Publicado em: 14 de julho de 2020

Na manhã desta terça-feira (14/7), a Polícia Civil e a Corporação de Bombeiros, realizaram na comunidade de Vila César, interior de Fontoura Xavier, buscas à localização de Paula Chaiane Perin Portes, desaparecida desde 10 de junho.

Na diligência estiveram presentes três cães farejadores que empregam técnicas diferentes de faro, dois mergulhadores que vasculharam um açude na propriedade da Família Lupatini. Nada foi encontrado. De acordo com o Delegado Márcio Marodin, a busca foi realizada no local para descartar a possibilidade, tendo em vista a ligação com o último sinal emitido pelo celular de Paula antes do desaparecimento. “A não ser que haja outra informação, a partir de agora, neste local está encerrado e descartado. Seria muito improvável este local. Pela investigação é totalmente diferente do que acontece normalmente; se caso estivesse aqui seria uma surpresa para nós, pois eles teriam que ter passado pela PRF, Pedágio e entrar na Vila Assis, tendo a possibilidade de serem abordados a qualquer momento. Nós chegamos até aqui pela questão da família pedir, para poder trazer um alento, mas se olharmos pela investigação não há nada que traga a este ponto aqui. Nós entendemos a questão da família, da dor da família, da necessidade de saber o que aconteceu, mas tecnicamente é muito difícil que ela seja trazida para este local”, explicou.

Informação: Clic News

Na manhã de ontem (13/7) mais dois suspeitos de terem envolvimento com o desaparecimento da jovem Paula Chaiane Perin Portes foram presos de forma preventiva. As prisões foram solicitadas no domingo pela justiça diante de uma possível interferência dos dois nas investigações.

Porém, até hoje a jovem não foi localizada e a última informação é que foi retirada desacordada da casa em que estava por alguns indivíduos. Em entrevista a Delegada Regional de Soledade, Fabiane Bittencourt, explicou que as imagens mostram todos os envolvidos claramente carregando o corpo da jovem. O que não se sabe é se estava viva ou morta na hora. Há provas cabais da participação de todos, ainda que o corpo não tenha sido encontrado. A delegada explicou que a motivação do crime seria que a jovem tinha informações sobre envolvimento de um deles no mundo das drogas. A delegada admitiu com pesar que a polícia não espera encontrar a jovem com vida, mas trabalha agora para encontrar o corpo. Pediu ainda que a população que tiver alguma informação sobre o caso entre em contato com a Brigada Militar ou Polícia Civil.

Informação: Rádio Uirapuru

Escrito por: Clic News

-->

Compartilhe: